17. Not-so-happy Meals – 17. As refeições não tão felizes

93
      Reproduzir áudio
17. Not-so-happy Meals

John is a busy lawyer, whose whole day revolves around two things: work and his two daughters. Balancing the two things often proves to be very difficult, so John spends most of his day in a rush to do everything he needs to do, and get everywhere he needs to be. With such a hectic schedule, it is common to find John and his children in line at a McDonald’s drive-thru, waiting for some burgers, fries, and shakes.

“I know fast food isn’t the healthiest thing I could give my daughters,” admits John. “But it’s the most convenient thing around when we’re in a rush. Plus, it makes them happy.” Unfortunately, this attitude towards the unhealthiness of fast food is one that so many parents in the U.S. hold, and it is easy to understand why.

Nowadays, nearly every single city in America is equipped with its own McDonald’s. In Los Angeles alone, it can sometimes feel like there is one on every other corner when you’re driving around. As if this didn’t already make it hard enough for parents to avoid, McDonald’s targets their famous “Happy Meals” to children so that every time they drive by the giant golden arches, children demand to go inside to get a new toy with their meal.

Although it may be very hard for parents to have healthier meal options for their children, doing so is a necessity that this country can no longer ignore. Constantly consuming fast food is becoming a norm in American society and is resulting in millions of people suffering from obesity and diabetes for the rest of their lives. Instead of teaching children that it is okay to give in to the temptation of a quick greasy meal, parents should get their children into the habit of healthy eating everywhere they go. In the end, children will be more thankful for living long, healthy, and happy lives, than for getting a cheap toy in a cardboard box.

17. As refeições não tão felizes

John é um advogado ocupado, cujo dia inteiro gira em torno de duas coisas: trabalho e suas duas filhas. Equilibrar as duas coisas muitas vezes revela-se muito difícil, então John passa a maior parte de seu dia em uma corrida para fazer tudo o que ele precisa fazer e em todos os lugares que ele precisa estar. Com uma agenda agitada, é comum encontrar John e seus filhos em fila de drive-thru num McDonalds, à espera de hambúrgueres, batatas fritas e shakes.

“Sei que fast-food não é a coisa mais saudável que eu poderia dar as minhas filhas,” admite John. “Mas é a coisa mais conveniente ao redor quando estamos com pressa. Além disso, faz-nos feliz.” Infelizmente, esta atitude em relação a insalubridade de fast-food é um que prendem muitos pais nos Estados Unidos, e é fácil entender o porquê.

Hoje em dia, quase todas as cidades única na América é equipada com seu próprio McDonalds. Em Los Angeles apenas, isso pode às vezes parecer que há um em cada esquina quando você está dirigindo por lá. Como se isso já não tornasse bastante difícil para os pais para evitar, McDonald visam os famosos “McLanche Feliz” para crianças de modo que cada vez que eles dirigem pelos arcos dourados gigantes, as crianças exigem para ir para dentro para conseguir um novo brinquedo com a sua refeição.

Embora possa ser muito difícil para os pais possuir opções de refeições saudáveis para seus filhos, isso é uma necessidade que este país não pode mais ignorar. Constantemente consumindo fast food está se tornando uma norma na sociedade americana e está resultando em milhões de pessoas que sofrem de obesidade e diabetes para o resto de suas vidas. Em vez de ensinar as crianças que não há problema em ceder à tentação de uma rápida refeição gordurosa, os pais deveriam colocar os seus filhos em hábito de alimentação saudável em todos os lugares que vão. No final, as crianças vão ser mais gratas por viver uma vida longa, saudável e feliz, do que obter um brinquedo barato em uma caixa de papelão.

Deixe um comentário