Como eu aprendi a falar Inglês?

2212

Como eu aprendi a falar Inglês? Esta é a pergunta que recebi de várias pessoas.  Falar um segundo idioma nos dias atuais se tornou mais que importante, seja para trabalho, viagem, estudo etc. Mesmo porque com a chagada da globalização, quase todos os meios de comunicação, entretenimento, dispositivos usam como a linguagem padrão o “Inglês”. Uns querem aprender Inglês porque é bonito e outros por causa da necessidade. Independente qual seja a razão, você está com o propósito de falar Inglês. É impossível aprender o inglês ou qualquer outro idioma sem antes ter um propósito. _ Eu posso contar qual foi o meu? _ okay! Rsrsrrs…

Assim quando eu entrei para faculdade, eu me senti necessitado de aprender Inglês, não só pelas oportunidades de empregos que viriam, mas como também para explorar mais conteúdos relacionados ao meu curso, culturas etc. A Na verdade, a paixão pelo idioma veio bem antes, mas só decidi estudar na última hora, coisa de brasileiros, não é?! Rsrsrsrsr…

Quando eu assistia filmes com legendado, ouvia musicas internacionais ou até mesmo quando lia alguma expressão em inglês, automaticamente eu apensava que era impossível de se aprender um idioma, por conta da complexidade que eu imaginava, quanto mais sozinho. Porque realmente não entendia nada. Porém minha necessidade foi meu ponto de partida, eu tinha que aprender a falar Inglês, pois o ano 2010 estava começando. Foi justamente no mês de março quando tudo começou.

Como todo problema que tempos, pesquisamos no Google e se achamos uma solução convincente prosseguimos, se não, esperamos ver o tempo passar, mas no meu caso eu não podia esperar mais. Eu tinha duas maneiras, ou estudava Inglês numa escola de idiomas como a maioria das pessoas, ou sozinho (Na raça). Agora você pensa num sujeito que estava desempregado, pagando sua faculdade e dependendo 100% dois pais para sobreviver, tinha condição de pagar um curso? Bom, se tinha, no meu caso não. :/

No momento quando fiz minha primeira pesquisa no Google sobre como aprender Inglês sozinho, apareceram várias opções, era muito conteúdo que realmente não eu sabia por onde começar. Até que eu tive uma ideia não muito apropriada, fui estudar palavras individuais. No primeiro dia eu decorava 100, mas no outro dia eu esquecia 92% do que aprendia, e nesta brincadeira gastei 6 meses do meu tempo estudando palavras individuais. Eu imaginava que o inglês e o português eram a mesma coisa e a única coisa que divergia entre eles seria as palavras – Foi aí que cometi meu primeiro erro, misturar os dois idiomas.

Eu me lembro de que neste período para eu criar uma sentença em inglês, eu pensava primeiro em português para então falar em Inglês (erro comum cometido por várias pessoas, senão a maioria). Eu pensava:

_ Poxa!

_ Como que eu falo tal expressão em inglês.

_Me deixa ver…

_ Como é que se diz “Eu” em inglês, não seria “I”?

_ Sim!

_ Mas como é que se diz “quero” em inglês, não seria want?

_Sim!

_ E como que se diz “trabalhar” em inglês,

_Me deixa ver…

_ Nossa! Duas palavras?

_ Job e Work, ambas significam trabalhar?

_ O que devo fazer?

_ Deixa eu tentar, “I want job” humm,

_Não.

_ Que tal “I want work”,

_humm, será que está certo?

_ Não sei, deixa assim mesmo, vou prosseguir.

Simplificando o processo, eis que nascia um inglês aportuguesado, sem sentido, mal estruturado e horrível. Eu pensava em desistir a todo o momento, porque eu não enxergava a luz no fim do túnel, eu nunca imaginava que seria possível falar inglês de acordo como andava a carruagem. Mesmo assim nunca desisti.

Passando deste intervalo de tempo eu não parei com as buscas, com as sonhadas formulas mágicas. Mas eu encontrei um artigo na internet que dizia “Aprenda Inglês Estudando Frases”, terminei de ler o artigo, achei muito interessante e resolvi dali para frente estudar frases prontas e não mais palavras individuais. E eis aí o X da questão. Meu progresso no aprendizado cresceu tanto que comecei a me senti “o americano”.

Como neste período eu trabalhava duas vezes por dia, em meus dois estágios, eu só tinha tempo para estudar estas frases no ônibus ou de madrugada quando chegava da faculdade. Aí eu pensei! É melhor eu estudar no ônibus.

Eu estudava duas horas por dia, era o tempo no ônibus que eu levava para chegar ao serviço e deste serviço para faculdade. Às vezes , quando sentado no assento do ônibus, eu lia as frases que imprimia no serviço e quando não encontrava assento, a única forma era somente ouvir. E este processo eu fiz várias e várias vezes.

Eu tinha um professor na faculdade que não era brasileiro, ele veio da África, mas que falava inglês como a segunda língua. E eu, claro! Achando-me o “bam bam bam”, fui logo querer trocar umas conversas com este meu professor em inglês. Quando eu iniciei a primeira pergunta, foi tranquilo, mas depois da segunda frase ele acelerou muito a fala e eu não entendi mais nada, foi neste momento que me senti frustrado, pois meus amigos zombaram de mim. Parece que todos aqueles meses de estudo não valeram a pena. Mas nunca desisti.

Foi neste exato momento que resolvi criar um site chamado www.admgi.com que se diz: Administração em Gestão da Informação. Eu usei este site para compartilhar os conteúdos que eu estava estudando com meus amigos da faculdade, mas isso se tornara uma coisa melhor, comecei a compartilhar com pessoas do Brasil e do mundo.

A fome por estudar inglês não parou. Depois de estudar estas frases, comecei a dar importância para a gramática, fui estudar sobre o verbo “TO BE” que eu pensava que escrevia assim “Tchu Bí” Rsrsrsrsr…

Encontrei um livro na internet de gramatica, um livro aparentemente básico, mas que eu o li por três vezes, ou seja, eu já conseguia falar uma expressão gramaticalmente correta! No passado, preste e futuro.

Eu não te contei a outra parte da história. Quando eu disse para alguns de meus amigos que iria aprender inglês sozinho, vários de meus amigos disseram para eu desistir, porque isso era impossível. Estas mesmas pessoas viram meu progresso, mas elas ficaram ainda mais orgulhosas e morrendo de inveja, quando fui convidado para dar aula de inglês para a turma de turismo da faculdade onde eu estudava.

Na verdade, isso foi muita sorte. Eu já tinha neste período um inglês bom, porém, eu não tinha em mãos nada que comprovasse meu nível de inglês. Foi aí que um professor “meu chapa” me convidou para dar aulas de Inglês com ele para turma de Turismo da Faculdade, todas as sextas-feiras, e que futuramente a faculdade me daria um certificado constando esta participação, assim que eu formasse.

Nunca parei de estudar Inglês, me formei, tenho meu certificado de Inglês e o meu site, já trabalhei de intérprete para uma empresa da Austrália aqui na minha cidade, sem contar que já passei em todas entrevista de inglês que fiz aqui 😀 O atual site, www.aulasdeinglesgratis.net onde eu compartilho conteúdos a mais do que eu usei para obter um inglês consideravelmente bom 😀

200 Textos em Inglês com tradução e Áudio

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here