93. Baseball Tryouts – 93. Eliminatórias do beisebol

158
      Reproduzir áudio
93. Baseball Tryouts

Robert Garcia always wanted to play baseball. He was small and weak, but he loved playing the game. Robert told his dad that he wanted to play baseball, but he felt that he was too weak to get into the school baseball team. Robert’s dad looked at him and said, “Son, strength doesn’t come from muscles. You never know what you can do till you try. Go out there and try it. You have to take a chance.”

Robert was inspired. He went to the tryouts at school the next day. Even though Robert was the smallest person at the tryouts, he didn’t give up. When the coach looked at Robert and asked him what he was doing there. “I’m here to tryout, coach,” Robert said. The coach wanted to laugh, Robert knew it, but the coach stopped himself. “Okay, let’s see what you got,” the coach said. He gave him a bat. Robert stepped up to bat. The pitcher threw the ball, and Robert swung as hard as he could. After he opened his eyes, Robert noticed that he had missed the ball. This happened two more times, and then he was out.

The coach went out to talk to Robert: “Sorry, son. This sport is not for everyone.” Robert didn’t understand. He felt angry and sad. He thanked the coach for the opportunity, and started walking off the field. Then he heard some of the guys making fun of him for being small. Robert couldn’t take it anymore. He started running home. The coach saw Robert start running and couldn’t believe how fast he was running. Robert was running faster than the team’s fastest player. The coach told his assistant, “Go to the office and get me the home number for that kid.” Robert got home, and his dad told him the good news. He had gotten on the team. Robert couldn’t believe it. He heard the coach’s message, “Sorry, for not believing in you, Speedy. Welcome to the team.”

93. Eliminatórias do beisebol

Robert Garcia sempre quis jogar beisebol. Ele era pequeno e fraco, mas ele gostava de jogar o jogo. Robert disse a seu pai que ele queria jogar beisebol, mas ele sentiu que estava fraco demais para entrar no time de beisebol da escola. O pai de Robert olhou para ele e disse: “Filho, a força não vem de músculos. Você nunca sabe o que pode fazer até você experimentar. Vá lá fora e experimente. Você tem que ter uma chance.”

Robert estava inspirado. Ele foi para a seletiva na escola no dia seguinte. Mesmo que Robert fosse a menor pessoa na seletiva, ele não desistiu. Quando o treinador olhou para Robert e perguntou o que ele estava fazendo ali. “Eu estou aqui para tryout, treinador”, disse Robert. O treinador queria rir, Robert sabia, mas o treinador parou. “Ok, vamos ver o que você tem”, disse o treinador. Ele deu-lhe um bastão. Robert deu um passo até o bastão. O arremessador jogou a bola, e Robert balançou tão duro quanto podia. Depois que ele abriu os olhos, Robert notou que ele tinha perdido a bola. Isto aconteceu mais duas vezes, e então ele estava fora.

O técnico saiu para falar com Robert: “Desculpe, filho Este esporte não é para todos.”. Robert não entendeu. Ele se sentiu irritado e triste. Ele agradeceu o treinador pela oportunidade, e começou a caminhar para fora do campo. Então, ouviu alguns dos caras tirando sarro dele por ser pequena. Robert não podia aguentar mais. Ele começou a correr em casa. O treinador viu Robert começar a correr e não podia acreditar o quão rápido ele estava correndo. Robert estava correndo mais rápido do que jogador mais rápido da equipe. O treinador disse a seu assistente, “Vá para o escritório e me traga o número da casa desse garoto.” Robert chegou em casa, e seu pai disse-lhe a boa notícia. Ele tinha entrado na equipe. Robert não podia acreditar. Ele ouviu a mensagem do treinador, “Desculpe, por não acreditar em você, veloz. bem vindo ao time.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here